AD (728x90)

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Filmes Pertubadores‏

Freaks - 1932
Freaks é um filme de terror de 1932 dirigido e produzido por Tod Browning baseado em uma estória de Tod Robbins. O filme em seu tempo causou um grande impacto e teve uma forte oposição por parte dos diretores da Metro Goldwyn Mayer que temiam mostrar a todos aquele show dos horrores.Hoje é um clássico, um filme cult, mas em seu tempo, Freaks foi considerado forte demais para a mentalidade da época e o público exigiu que fosse retirada das telas. Devido a esta intensa reação o estúdio cortou o filme pela metade.O filme foi interpretado por pessoas disformes e não foram utilizados efeitos especiais de maquiagem, excepto numa breve cena ao final do filme.No filme, os "freaks" são pessoas de confiança e honradas, enquanto os verdadeiros monstros são os membros do circo considerados "normais" que conspiram para assassinar um dos artistas e obter sua herança.Em 1994, Freaks foi selecionado como o décimo quinto filme mais assustador na lista dos 100+ da rede Brav de TV.
http://www.youtube.com/watch?v=KDo4G2n7XB8&feature=fvst

A Vingança de Jennifer - 1978

Jennifer é uma jovem escritora que quer escrever um livro num local tranquilo, por isso viaja para o interior.Após alguns dias no campo, Jennifer é brutalmente estuprada e violentada por cinco caipiras, que abandonam seu corpo acreditando que ela esteja morta.Porem ela se recupera ...e vai saciar sua sede de vingança.

http://www.youtube.com/watch?v=VyEsbTb8Gb0&feature=related

Eraserhead - 1977

O filme segue um curto período da vida de Henry Spencer, um impressor de férias. Henry descobre que sua namorada, Mary X deu origem a um deformado e monstruoso bebê. Após um tumultuado e breve período vivendo juntos, Mary Henry deixa o bebê aos cuidados de Henry. Ele tem algumas visões bizarras de uma mulher no seu radiador, e um sonho em que a cabeça de Henry é utilizada para fazer lápis borracha. Estas ocorrências levam Henry a matar o bebê.
Eraserhead polarizada e confunde muitos críticos e apreciadores de filmes mas se tornou um clássico cult. Em 2004, o filme foi considerado "culturalmente, historicamente e esteticamente significativo" pela Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos e selecionado para preservação no National Film Registry. Lynch já chamou-lhe um "sonho de coisas escuras e perturbadoras" e seu "filme mais espiritual."

http://www.youtube.com/watch?v=bBpd5xy-vCY

Audition - 1999

Uma falsa audição para um filme dá início a um relacionamento doentio entre uma jovem bailarina e um viúvo. Tenso e dirigido com maestria pelo japonês Takeshi Miike em 1999, o filme inspirou Eli Roth a fazer O Albergue.

http://www.youtube.com/watch?v=yhsrsWcEspc

Aniversario macabro - 1972

Mari está completando 17 anos de idade e junto de sua amiga Phylis, as duas irão comemorar em um show de rock. Na busca delas por carona, acabam sendo abordadas por uma gangue que as seqüestram. Elas são levadas para um lugar não longe da casa de uma delas, as estupram e matam. A gangue, por engano, acaba procurando refúgio na casa de uma das garotas. Após seus pais descobrirem que eles acabaram de matar sua filha, decidem embebedá-los e matar um a um de forma incomum e dolorosa.O filme se torna mais pertubador por ser filmeado com intençao de parecer "camera amadora", sem duvida pertubador do começo ao fim.
http://www.youtube.com/watch?v=s0qtP_asJ1c&feature=related

Saló ou 120 dias de sodoma - 1975

Na província italiana de Saló no norte de Itália que estava controlada pelos nazis em 1941, quatro altos dignatários reúnem dezesseis exemplares perfeitos de jovens e levam-nos para um palácio perto de Marzabotto juntamente com guardas, criados e garanhões.
Além deles, há quatro mulheres de meia-idade: três delas contam histórias provocantes enquanto a quarta os acompanha ao piano. A história passa-se enquanto relatam as histórias de Dante e de De Sade: o Círculo das Manias, o Círculo da Merda e o Círculo do Sangue.
Depois disso, os jovens são executados enquanto cada libertino toma o seu lugar como voyer.Entre as varias cenas chocantes, está a cena do Ciclo da Merda, onde os jovens sao obrigados a comer as fezes dos outros...

Irreversible - 2002

A idéia do diretor franco-argentino Gaspar Noé era incomodar e ele consegue isso a partir do 1° segundo de projeção, com os créditos subindo ao contrário na tela. Começa então um festival de violência cujo ápice, no meio da película, é um estupro em tempo real e com a câmera fixa, que transforma o espectador em testemunha impotente (ou em um sádico voyeur). Cruel, mas extremamente bem dirigido.Contado de trás para a frente, o filme narra a busca por vingança de Marcus e Pierre, depois que Alex (Monica Bellucci), namorada de Marcus e ex de Pierre, é estuprada violentamente.

http://www.youtube.com/watch?v=dB2SgdDkOz0

Pink Flamingos - 1972

Pink Flamingos é um longa-metragem americano de baixo orçamento, escrito e dirigido por John Waters, lançado em 1972 no circuito underground, onde alcançou notável sucesso e tornou-se ícone do cinema bizarro. O filme conta a trajetória da drag-queen Divine e sua família na competição contra o casal Connie e Raymond Marble pelo título de "pessoas mais sórdidas do mundo", insensatamente almejado.
O longa traz uma coleção de cenas bizarras. Em uma delas, mãe e filho praticam sexo oral. Na outra, ainda mais chocante, Divine se alimenta de fezes. O trabalho do diretor John Waters ainda conta com cenas de nudez frontal (na mais chocante delas, a câmera foca o ânus de um dos atores) e de sexo bizarro entre um casal e uma galinha.
Com um pé no exploitation, essa comédia/horror B encontrou no contexto político da época um público, pequeno mas representativo, que a admirasse, formado por adolescentes e universitários que viam na obra uma voz da contra-cultura.Tornou-se cult.

http://www.youtube.com/watch?v=5OMU3p4Q2uA

Canibal Hollocaust - 1980

http://www.youtube.com/watch?v=eT-JezbL2ek&feature=related
Quatro documentaristas italianos desapareceram na Amazónia. Meses mais tarde, as suas filmagens são encontradas e descobrimos que foram brutalmente mortos por uma tribo canibal.
). “Cannibal Holocaust” estreou dia 7 de Fevereiro de 1980, com uma campanha de marketing que o vendia como as filmagens encontradas de um grupo de documentaristas desaparecidos na Amazónia. No filme, víamos provas de que eles haviam sido violentamente torturados e mortos por um grupo de canibais. Víamos também sinistros rituais dessa tribo: uma indígena a ser violada e empalada, animais a serem violentamente mortos.

O público italiano estava habituado aos “splatter” e a cinema forte, mas mesmo assim “Cannibal” levou centenas espectadores a saírem da sala em horror e foi alvo de duríssimas críticas de todo o tipo de grupos conservadores e moralistas. Mas o mais curioso estava para vir.
Dez dias depois da sua estreia em Milão, o realizador Ruggero Deodato foi preso. Os tribunais alegavam que os quatro actores mostrados no filme haviam sido mortos para tornar o filme mais realista. E pior, que a cena do empalamento (a cena mais conhecida do filme, e uma cena chave da história do “gore”) era… real.
Para piorar a sua situação, os actores haviam assinado um contracto com os produtores do filme que especificava que não poderiam aparecer em público durante um ano para manter a ideia que o filme era efectivamente real. Isto piorou a situação de Deodata, pois os tribunais usaram o facto dos actores estarem desaparecidos contra ele. Inicialmente, apesar de Deodata ter sido preso, os actores não se revelaram com medo de serem processados por violar o seu contrato profissional.
Eventualmente, Deodata conseguiu contactar o actor Luca Barbarescgi e pediu-lhe que reunisse o elenco e se revelassem em público para o salvarem de ser acusado de quadruplo homicídio. Ironizando a situação, os quatros actores revelaram-se num “talk show” italiano, para grande diversão da opinião pública.


É importante explicar que, fora os quatro actores italianos, todos os demais eram indígenas da floresta Amazónica e não actores. Deodata orientou-os durante as filmagens, mas muito do que vemos no ecrã é real. Por tal, ele teve de provar que a cena do empalamento era falsa. Isto porque quem era impalada era uma nativa americana, que Deodata não conseguiu contactar e provar que estava viva.
Ele acabou por mostrar em tribunal como o efeito fora conseguido e mostrou filmagens da protagonista indígena a interagir com a equipa de filmagens após a filmagem da cena.
Apesar de exonerado das acusações de homicídio, Deodata viu o seu filme continuar a ser banido pela tortura e morte de animais, a qual ele confirmou em tribunal que eram reais. As acusações prendiam-se a que as cenas com animais eram cruéis, desnecessárias e sensacionalistas. Muitos acusavam também o filme de abusar dos rituais dos indígenas para os retratar de maneira horrorosa – todos os nativos americanos que aparecem no filme são indígenas e não actores. As mortes dos animais não eram apenas reais como também “normais” para quem fora filmado a fazê-las, mesmo que deliberadamente exageradas para o ecrã.
Durante três anos Deodata lutou em tribunal para que o filme fosse “desbanido”. Só em 1984 lhe deram razão, e “Cannibal Holocaust” regressou aos cinemas tendo sido recebido com emoção pelos fãs do cinema “splatter” e “gore”.

No resto do mundo o filme foi fortemente censurado, e frequentemente banido. No Reino Unido, o filme apenas foi “autorizado” em 1998, e mesmo assim teve que remover quase todas as mortes reais de animais.
Muitos anos mais tarde, Deodata veio a confessar que lamentava o uso da morte dos animais no ecrã. A sua carreira contou com vários títulos nos anos 80 e inicio dos 90, mas todos num registo diferente do de “Cannibal Holocaust” e mais próximo do “giallo” (thriller/terror/erotismo) do qual se destaca “Camping del Terrore” (1987).

     

    CRÉDITOS - Thiago Cardoso por e-mail

    Written by

    We are Creative Blogger Theme Wavers which provides user friendly, effective and easy to use themes. Each support has free and providing HD support screen casting.

    0 comentários:

    Total de visualizações

     
    Powered by Blogger