AD (728x90)

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Magias Negras


Embora se trate de assunto desagradável e controvertido, os feitiços e mag ias negras devem ser estudados profundamente, para que aqueles que negam a sua existência possam comprovar que não basta apenas não acreditarmos ou não aceitarmos para nos vermos livres dos seus resultados nefastos.

Nos dias atuais, podemos observar, pelo progresso da ciência, que superstições, magias, amuletos, etc., utilizados no passado, hoje são estudados e compreendidos pela ciência oficial, bem como pela parapsicologia, cujas investigações comprovaram que nada mais são que materiais da natureza, dinamizados por forças mentais para atingirem objetivos.

Muitas pessoas, devido ao descontrole emocional, acessos de raiva e emocionalmente descontroladas, são responsáveis por muitos enfeitiçamentos verbais, mentais e físicos.

Muitos religiosos negam a existência de feitiços e magias negras, simplesmente se negando a creditar em algo que foge aos seus postulados e dogmas. Os objetos utilizados nas feitiçarias e magias negras, nada mais são do que catalisadores, ou núcleos condensados de energia, dinamizadas pelo imenso poder mental de um feiticeiro, produzindo combinações fluídicas que serão enviadas aos seus
desafetos, através de endereços vibratórios.

Num ritual, o feiticeiro utiliza certos locais e apetrechos necessários à condensação e atração de forças a serem mobilizadas para a feitiçaria, obedecendo a certos preceitos como: atração de forças; condensação dos objetos; dinamização dos objetos e projeção das energias em direção da vítima. Portanto, o ritual nada mais é do que uma ordenação disciplinada do vai se realizar.

Muitas vezes o azar penetra no seio de uma família, devido às cargas fluídicas negativas, promovidas por algum trabalho de feitiçaria.

Quando os espíritos trevosos não conseguem penetrar nas defesas ou proteção de alguma pessoa, envidam esforços para movimentar forças agrestes da Natureza, recorrendo aos seus asseclas encarnados, que fazem o “trabalho” ou “despacho” com os elementos necessários.

Assim, subitamente alguém da casa cai enfermo, o filho perde o emprego, o outro filho cai nas drogas e sucessivamente todos são atingidos pela magia negra. Mas, também não devemos generalizar, pois muitos fatos nefastos que atingem alguém ou uma família, são resgates cármicos e das negligencias e imprudências humanas. As pessoas recebem o retorno dos próprios fluidos de inveja, olho gordo, maledicência,
desforra, ódios que por ventura têm sobre outras criaturas.

Muita gente produz fluidos enfeitiçantes em conversas fúteis, maldosas, julgamento precipitado do próximo; a casa do vizinho ser melhor do que a sua, o teu amigo ter comprado um carro melhor, etc., tudo isso, é fonte produtora de maus fluidos.

Todas as pessoas maldosas, invejosas, ciumentas, ambiciosas, despeitadas, maledicentes e insatisfeitas são verdadeiras usinas de fluidos perniciosos e de auto-enfeitiçamento e essas energias ficam a disposição dos magos negros para reforçarem seus trabalhos de magias negras.

O enfeitiçamento ou magias negras, na realidade, efetiva-se pela força do pensamento, palavras e através de objetos imantados, que produzem danos terríveis a outras criaturas.

Qualquer objeto pertencente ao “enfeitiçado” serve como endereço vibratório, pois todos nós possuímos um fluído energético único no universo e deixamos um rastro desse fluído por onde passamos. Esses objetos servem de orientação para o endereçamento do feitiço. Tudo o que usamos se impregna das nossas mais intimas vibrações, ficando como que “carregados” do nosso fluido vital, servindo como “endereço vibratório” para as operações de magias à distância. De posse desses
materiais impregnados com o nosso fluido vital, o feiticeiro realiza, com maestria, projeções de fluidos perniciosos, ativados através de outros objetos (metais, ervas, terras, etc.) que serão dinamizados pela sua potente força mental, aliado a conjuração espiritual que o feiticeiro realiza, convocando seus comparsas do baixo astral, para a realização de seus intentos.


Como nos diz o espírito de Ramatis:
“Feitiço é o processo de convocar forças do mundo oculto para catalisar objetos, que depois irradiam energias maléficas em direção às pessoas visadas pelos feiticeiros”.

Veja que o conceito esposado por Ramatis é lógico e compreensível, pois em poucas palavras nos esclarece que toda magia negra é ativada por campos energéticos e fluídicos livres, ou seja, por tudo o que esta a nossa volta, integradas aos objetos e seres. Os feiticeiros simplesmente invertem os pólos dessas forças sutis, utilizando-as em sentido agressivo.

O feitiço nada mais é do que convocar forças do mundo oculto, forças sutis da natureza a fim de catalisar objetos, sendo dinamizadas no intuito de irradiar energias maléficas contra desafetos. A coisa é simples. São movimentadas forças sutis e livres a fim de canalizar objetos e seres.

O feiticeiro é um ser mentalmente preparado, para que possa dinamizar e condensar forças sutis, através de objetos, segundo a sua vontade.

A eficácia do feitiço e da magia negra depende da cooperação de espíritos pertencentes ao submundo inferior, verdadeiros magos negros, vingativos e cruéis, experimentados e estudiosos de todas as formas de se prejudicar alguém, ou, nos momentos de invocação se fazem presentes, auxiliando o feiticeiro a direcionar, levando as energias enfermiças ao desafeto infeliz.

Os malfeitores do astral elaboram planos maléficos a fim de proliferar a corrupção no meio espiritualista, onde servidores incautos caem em suas armadilhas e transforma em negócio rentável, um dom maravilhoso que Deus nos deu. Os magos negros são profundos conhecedores da polaridade negativa, transmutação e energias da matéria, utilizando os feiticeiros encarnados como seus sequazes, esparramando a desgraça no meio humano.

A facilidade que se encontra na feitura de uma magia negra a fim de se obter um objetivo é muito grande, onde os espíritos malfeitores atendem a multiplicidade de pedidos, ante a ingenuidade e o descaso dos homens quanto à responsabilidade do feito.

Hoje, acontece uma coisa grave. Na feitiçaria antiga, onde eram empregados diversos tipos de materiais terrenos a fim de se atingirem objetivos escusos esta caindo em desuso, devido a que ninguém mais quer ter uma disciplina mental e vivencial suficiente grande para atuar como mago negro, assim também como ninguém mais quer ter a disciplina e a reforma intima necessária para se tornar um mago branco. A pior coisa esta acontecendo. A magia negra esta se tornando
mental e os humanos não estão se apercebendo da gravidade do fato, deixando-se levar pelas mazelas e paixões humanas, destruindo-se e procurando destruir o seu próximo. A fronteia entre os encarnados e desencarnado estão se tornando tênue, devido aos encontros de afinidades e o baixo astral esta encontrando terreno fértil para difundir sua maldade.

A humanidade vive indiferente às mensagens provindas da espiritualidade maior e dos ensinos libertadores. A humanidade ainda confunde espiritualidade com espiritualismo, ou práticas religiosas com evangelização. O homem julga que a crença, ou simplesmente viver em ambiente religiosos e esotéricos são suficientes para livrá-los ou mesmo criar uma condição de imunização contra as maldades das mentes infernais.
Descuidam-se da reforma íntima e da constante transformação para o bem.

O cristão em geral é avesso às prescrições de Buda, Krisna, Confúcio e outros líderes religiosos, produzindo uma linha separatista, não analisando que Jesus é incondicionalmente amor e união espiritual e material e não criou limites e preferências de crenças e credos. O que acontece é que o cristão acaba se isolando dos homens que seguem outras religiões. O homem verdadeiramente cristão é universalista e jamais discute ou impõe nada a outrem, sempre louvando os esforços de outros que como ele tem um segmento espiritualista.

A defesa e a imunidade contra todos os tipos de feitiços residem na “cristificação” do homem e não na escolha deste ou daquele credo.

Ninguém adquire espiritualidade defensiva e protetora contra todos os tipos de maldade, somente por rezar ou citar trechos do evangelho, da bíblia, acender velas, realizar magias, tomar banhos de descarrego, riscar pontos e muito menos efetuar despachos.

Só conseguirá se for assiduamente evangelizado, dependendo dessa constante espiritualização como se dependesse de se alimentar.

Há milênios o homem faz uso de feitiços e magias negras, assim como também fazem largo uso de guerras, ódios, desforras. O homem, quando não consegue se “vingar” de um desafeto por vias naturais, procura através do “oculto”, o intercâmbio com as forças negativas, prejudicar o seu próximo, pensando que assim, como ninguém viu, estará livre do erro e o seu despeito, ciúmes, ódio estarão satisfeitos, pois para
ele, praticou a justiça com as próprias mãos.

No Universo nada é estático. Tudo se move e circula com uma precisão impressionante. Os rituais são utilizados para dinamizar as forças evocadas, transformando pedras, animais, plantas, etc., em materiais dinamizados para o bom ou para o mal. O ritual é o mecanismo utilizado para a exaltação da vontade, onde existe um processo dinâmico que disciplina o desdobramento da magia contra o desafeto. Às vezes o feiticeiro utiliza fluidos tão tenebrosos e destruidores nos
enfeitiçamentos, que desmanchá-los exige a mobilização de energias semelhantes.

Num ritual, o feiticeiro utiliza certos locais e apetrechos necessários à condensação e atração de forças a serem mobilizadas para a feitiçaria, obedecendo a certos preceitos como: atração de forças; condensação dos objetos; dinamização dos objetos e projeção das energias em direção da vítima. Portanto, o ritual nada mais é do que uma ordenação disciplinada do vai se realizar.

Na Umbanda, quando existe o desmancho de magias negras, nossos Guias Espirituais muitas vezes indicam certos locais da Natureza, a serem efetuados rituais para que sejam retiradas as magias negras, locais esses, que também foram utilizados para a feitura da feitiçaria.

Nas operações das magias negras, os feiticeiros são conhecedores dos materiais necessários a fim de favorecer a fixação e a condensação de energias etéreas inferiores. Existem certos materiais na Natureza que possuem radiações negativas nocivas ao ser humano; o feiticeiro sabedor de tais materiais os utiliza em suas magias, a fim de que as energias desses materiais atinjam o desafeto de modo intermitente e incisivo. Os materiais utilizados pelos feiticeiros para as suas
magias negras são captadores de energias inferiores e servem de condensadores dessas energias, e quando são utilizadas contra alguém, essas energias chegam a vitima, transformam os seus ambientes e a sua vida em transtornos, muitas vezes gravíssimos.

Quando uma magia negra é feita e encaminhada para alguém e esse alguém estiver com a sua aura enfraquecida pelas inobservâncias das virtudes, oração e vida ilibada atinge a sua aura com dardos negros, envenenando todo o físico e principalmente a sua mente.

Qualquer pessoa pode ser enfeitiçada. A sua defesa reside na reforma intima, evangelização e na observância das virtudes, orações e muitas vezes na utilização de uma contra magia, com elementos da própria natureza. Muitas pessoas que se dizem enfeitiçadas se acham injustiçadas, devido a terem uma vida boa, serem honestos e virtuosos, mas se esqueçam que também existiu um ontem, onde hoje podem estar
praticando coisas boas, mas num passado podem ter sido, igualmente, manipuladores de energias tenebrosas contra alguém.

Os feitiços somente irão perpetrar a vida daqueles que possuem deficiências nas defesas espirituais, devido as suas condutas e pensamentos e merecem o que estão recebendo. Lembre-se que Deus não é injusto, tudo vê e tudo permite. Portanto, se houve permissão do Pai é porque merecemos tal fato.

Nos trabalhos de magias negras, são utilizadas forças nefastas, de baixo teor vibratório, concretizadas em níveis astrais tão densos e baixos, onde os espíritos de luz não têm alcance, devido a sua angelitude. Nenhum poder mental, por mais sublime e vigoroso, conseguirá desintegrar o que foi acionado através de uma magia negra bem feita. Ai entra os Guias da Umbanda, chefes espirituais
experimentados na arte da magia, conhecedores profundos da temática energética superior e inferior e com seus trabalhos e magias, conseguem combater e anular os feitiços, por mais renitentes que sejam.

Como diz a Lei:
“Tudo que existe em cima, também existe em baixo”;

Isto quer dizer, que se existe a luz em algum lugar, em outro também existe as trevas. Se existe amor, também existe o ódio. Se “em cima” existe um poder imenso de luz, “no embaixo” existe um poder imenso das trevas. Os poderes são iguais, só que em polaridades diferentes. Cada um encontra-se no reino em que se afinizar. Daí, chegamos a conclusão que os da luz não interferem nas coisas das trevas e o inverso também é real. O que acontece é que quando existe uma desarmonização das Leis (Deus) que imperam no Universo, a mesma Lei providencia o imediato
controle e harmonização, enviando seres especializados em tal mister, para que a paz se restabeleça. Deus não criou o bem e o mal, pois só o bem é eterno. O mal é uma condição criada pelos humanos.

Para que consigamos nos proteger dos feitiços e magias negras, Ramatis nos exorta que:


A melhor defesa contra as feitiçarias e magias negras é a vigilância
incessante contra toda sorte de pensamentos pecaminosos e emoções
descontroladas.

Aliás, oração, como poderoso antídoto de química espiritual, também
traça fronteiras protetoras em torno do ser humano e decompõe os
fluidos deprimentes e ofensivos.

Os feiticeiros tudo fazem para evitar que as pessoas enfeitiçadas sejam alertadas quanto à realidade da bruxaria. Os seus comparsas desencarnados desviam do caminho das vitimas quaisquer esclarecimentos ou ensejos favoráveis, que possa, associar-lhe doenças, infortúnios ou dificuldades à prática do feitiço. Dão o motivo por que se crê tão
pouco na realidade da bruxaria, pois, na maioria dos casos, os próprios enfeitiçados ironizam tal acontecimento em sua vida. Em geral, a maioria das criaturas alega que nunca fez mal a ninguém; e, por isso, jamais seria enfeitiçada, por não merecer tal coisa!

A maioria dos seres humanos não se encontra em condições “morais” para se livrarem por meios próprios das feitiçarias, magias negras e desgraças em suas vidas.

Por isso Deus, em Sua infinita misericórdia, nos legou toda a Natureza, rica em todos os tipos de energias necessárias à sustentação vida humana e devemos utilizá-las com discernimento e sabedoria. Não basta apenas orar para se livrar da maldade; tem que haver a reforma intima, evangelização, bondade, fé, amor, e caridade.

O tempo urge. O melhor dia é hoje, o melhor momento é agora.

Mãos a obras em nossa espiritualização, a fim de alcançarmos
a felicidade de encontrarmos Deus dentro de nós.

Jesus disse:
“Deixai vir a mim as criancinhas, porque delas é o Reino dos Céus”;

Com isso, Jesus nos exortou a criarmos dentro de nossos corações a pureza e a inocência, pois só com esses elementos conseguiremos criar entrar no Reino de Deus, dentro de nós mesmos, e não só o conheceremos, como o vivenciaremos em toda a sua plenitude, tornando-nos Um só com Deus Pai.

Written by

We are Creative Blogger Theme Wavers which provides user friendly, effective and easy to use themes. Each support has free and providing HD support screen casting.

1 comentários:

Anônimo disse...

Bom texto mas gostaria de saber se ja ouviram falar das reliquias do apocalipse?se tiverem algo de texto favor postar pois é muito interessante.

Só que criou uma dúvida agora então até 2012 a mega escalada de violencia e energia negativa que tem se espalhado pelo globo vai piorar ?

Total de visualizações

 
Powered by Blogger