AD (728x90)

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Death Metal

O death metal é uma das diversas ramificações do heavy metal. Surgiu simultaneamente em várias partes do mundo, como EUA, Brasil e Suécia, na década de 1980. O estilo tem raízes no Thrash metal, porém ele apresenta mais agressividade que seu antecessor, letras com temas niilistas, sobre violência, morte e sobre a fragilidade da vida humana.

A origem do termo death metal é controversa, assim como qual seria a primeira banda do gênero. Consta que a primeira aparição do termo foi numa entrevista com o Venom. Quando perguntados sobre que tipo de música eles tocavam, os membros do grupo responderam: "Nós somos black metal, death metal, thrash metal...". Uma outra aparição pioneira do termo foi a coletânea Death Metal (1984), lançada pela gravadora alemã Noise. Ela incluía canções do Helloween, Hellhammer e Running Wild. Também em 1984 o Possessed lançou sua demo denominada death metal, antecessor do álbum Seven Churches, álbum clássico de 1985. O nome da demo vinha da música homônima que participava da demo mas assim como as outras três músicas da demo ficaram conhecidas com o lançamento do Cd no ano seguinte. Apesar disso, a banda se auto-intitulava thrash metal na época.

Em relação às bandas, na Europa o Bathory, o Sodom e Celtic Frost tomaram o termo para si. Nos Estados Unidos surgiam o Mantas (futuro Death) e o Master. A última tinha gravado um disco para a gravadora Combat em 1985; porém nunca foi lançado. Apesar disso, as demonstrações do Master foram bastante influentes no underground americano, assim como o Deathstrike, projeto paralelo do líder da primeira banda.


Sub genêros do Death Metal








Blackened Death Metal















O blackened death metal possui uma temática preponderantemente "satânica", este sub-gênero mistura elementos da sonoridade death metal com o black metal. Isso pode incluir: alternância entre vocal gutural e "rasgado"; maior ênfase na técnica musical (diferente da crueza padrão do Black metal); e a inclusão ocasional de riffs mais "melódicos" que o black metal, e mais sombrio nos climas que o death metal. É intermediário entre os estilos, não propriamente uma sub-divisão do death metal simplesmente.

Algumas bandas: Angelcorpse, Bathory, Behemoth, Dissection, Frost Like Ashes, Blasphemy, Zyklon, Belphegor, Crionics e Sarcófago, Imperium of Iblis












Brutal Death Metal







Brutal Death Metal é o estilo mais extremo do Death Metal,bandas como Krisiun,Nile,Suffocation,Immolation,Incantation, Sepsism, Pyrexia entre outros grandes nomes, são grandes precursores deste género,o estilo é caracterizado por um vocal extremamente gutural, com letras cantadas de forma lenta seguindo os riffs da guitarra e com bruscas mudanças de tempo.

Algumas bandas: Suffocation, Prostitute Disfigurement, Pyaemia, Condemned, Hate Eternal, Nile, Devourment, Disgorge, Mortician, Azarath, Lost Soul, Crimson Thorn, Skinless, Queiron, Muldjord, Imperious Malevolence, Krisiun











Death Metal Melódico
















O death metal melódico apresenta mais melodia e harmonias nas guitarras. Musicalmente, um resgate do NWOBHM ou uma incorparação dos riffs mais "melódicos" do Doom-death metal, acelerando-os. Este subgênero foi associado originalmente ao Carcass que, no disco Heartwork, influenciou as maiores bandas do estilo.

Algumas bandas: Carcass, Amon Amarth, At the Gates, Dark Tranquillity, Hypocrisy, Arch Enemy, Darkest Hour, In Flames, Eucharist, Scar Symmetry, DevilDriver, Immortal Souls, Sonic Syndicate e Children of Bodom.













Death Metal Progressivo









O death metal progressivo (ou Progressive Death/Prog Death) incorpora as características de mudança de tempos e ritmos do metal progressivo, porém alterna entre o vocal gutural com a instrumental mais distorcida e agressiva para vocais limpos, ritmo desacelerado, violões, entre outros.

Algumas bandas: Edge of Sanity, Opeth, Pantokrator, Extol, Pan-Thy-Moniume Hypocrisy












Death Metal Técnico








O death metal técnico é um estilo partilhado por poucas bandas porém muito influente. O foco é a complexidade musical e a técnica instrumental. Às vezes mostra forte influência do jazz.

Algumas bandas: Atheist, Dying Fetus, Cryptopsy, Indwelling, Cynic, Divine Heresy, Nocturnus, Death, Necrophagist, Nile, Capharnaum, Beneath the Massacre, Hour of Penance, Viraemia, A Loathing Requiem, Hateprison, Beyond Creation, The Red Shore e Brain Drill.















Death/Doom









O death/doom é um sub-gênero que, em princípio, misturava o doom metal "tradicional" do Candlemass e Trouble com o metal extremo do Death e Morbid Angel. Essa mistura incorpora os andamentos lentos, o clima melancólico e os riffs inspirados em Black Sabbath, do Doom, juntando-os à velocidade, os vocais guturais e os riffs atonais do death metal.

Algumas bandas: Cathedral, Paramaecium, Incantation, Antestor, Anathema, My Dying Bride, Frailty, Amorphis, Acid Witch, Alone Stale e Necros Christos.







Deathgrind











O deathgrind é um gênero de fusão do brutal death metal com o grindcore, com influências do deathcore. É uma nova tendência que tem ganhando boa notoriedade dentro da cena do death metal atual, com bandas como Waking the cadaver, The Partisan Turbine e Misericordiam. O estilo tem como principais características, andamentos extremamente rápidos da bateria, guitarras distorcidas e que emitem um som abafado, riffs variantes, que ora são rápidos e acelerados, ora são mais lentos e cadenciados, músicas de curta duração, em algumas bandas notamos a presença de breakdowns e vocal pig squeal oriundo do grindcore. As letras das músicas geralmente abordam temas relacionados à morte, multilação, doenças patológicas e em algumas bandas pornografia e sexo explícito.



Algumas Bandas:Skinless,Brutal Truth









Deathcore










Com o aumento da popularidade do metalcore, traços modernos deste estilo têm sido usados no death metal. Bandas como Job for a Cowboy, Impending Doom (US), The Red Chord e Suicide Silence combinam metalcore com influências de death metal. Características do death metal tais como o andamento rápido e dinâmico na bateria (incluindo a metranca), baixa-sintonia das guitarras, "distorções" e vocais guturais são combinados com riffs mais lentos, candenciados e "quebradas". No caso de alguns grupos, como Despised Icon e Bring Me the Horizon, temas líricos são menos centrados em morte e violência, e mais em questões pessoais, como a solidão e a condição humana. Este híbrido de metalcore/death metal é frequentemente referido como deathcore.

Algumas Bandas:Suicide Silence,Bring Me The Horizon,Whitechapel,Carnifex,Emmure

Written by

We are Creative Blogger Theme Wavers which provides user friendly, effective and easy to use themes. Each support has free and providing HD support screen casting.

3 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Fenix disse...

A postagem foi boa, só errou no Deathgrind. O Deathgrind é a fusão do Death Metal Old School com o Grindcore, e não, não tem letras patológicas, o gênero que tem letras patológicas é o Splatter Metal/Goregrind. Fora isso, ótimo post!

Total de visualizações

 
Powered by Blogger