AD (728x90)

quinta-feira, 15 de abril de 2010

As Sociedades Secretas - O controle da informação

Nesse post, trataremos de como a mídia manipula as nossas mentes. Também na última parte o tema é como a mídia esconde a ufologia.

Gostaria de avisar também que não confio muito nas partes sobre "mensagens subliminares". É verdade que elas existem e funcionam, mas as minhas pesquisas me revelaram que não é tão exagerado como as teorias da conspiração mostram muitas vezes. Sugiro que você pesquise mais a fundo isso sozinho ou aguarde até um dia eu fazer um post inteiro só sobre isso.


Parte 1: A manipulação pelas sociedades secretas
Os Iluminados da Baviera já na época Revolução Francesa manipulavam as pessoas, expandindo sua propaganda nos círculos de leitura. Os Rothschild, no século XIX ao retomarem o Banco da Inglaterra, usavam ao jornal Reuters com o mesmo objetivo. Também havia a idéia de criar um monopólio internacional de informações, como com o jornal alemão Wolff, e com o jornal francês Havas.

A Távola Redonda (de Cecil Rhodes) criou o CFR e a RIIA para expandir sua influência. A RIIA criou o social conditioning para controlar as massas e formou o comandante John Rawlings Rees, que mais tarde criou o Instituto Tavistock de Relações Humanas. Esse instituto é o núcleo da guerra psicológica da Inglaterra, e seus métodos foram usados na Inglaterra e nos EUA, através da imprensa, do rádio e do cinema. Esses métodos são o que chamamos de "lavagem cerebral".

O CFR, por sua vez, detém o controle total do governo dos Estados Unidos, em conjunto com a Comissão Trilateral. Os membros do CFR ocupam todos os postos de dirigentes dos serviços de informação. Isso inclui: Reuters, Associated Press, United Press, Wall Street Journal , Boston Globe, New York Times, Los Angeles Times, Washingotn Post, ABC, NBC, CBS e RCA. A maioria dos jornais internacionais usa as mesmas fontes. O mesmo acontece na Europa, graças à Távola Redonda, o Comitê dos 300, os Bilderberg, a RIIA e o Clube de Roma.


A Skull & Bones também tem seu papel no controle da informação. Ela forma o "círculo interior" do CFR, incluindo portanto outras mídias: Time-Life, National Review, Minneapolis Star, Atlantic Monthly, Fortune, etc. Essa ordem também controla o sistema educativo e escolar. Em 1880 ela fundou a "Federação Econômica Americana" e a "Federação Americana de História", sendo que toda informação que vai contra as diretrizes desta última é banida do programa de ensino. Em todos os outros países do mundo acontece a mesma coisa.

Outros exemplos são a URSS e o Oriente Médio. Na URSS o comunismo era forçado na mente das pessoas, enquanto em Israel e nos países árabes as idéias das pessoas são manipuladas para atender aos interesses dessas nações. Assim como em todos os outros lugares, o seu objetivo é ensinar o ser humano a não pensar, a não agir por si próprio.

O sistema escolar das nações ocidentais é todo controlado pelos Illuminati e suas ramificações. A maior parte dos organismos que editam os livros escolares são indiretamente financiados pelos Illuminati.

A Fundação Ford - criada a partir dos fundos da indústria automobilística de Henry Ford - foi infiltrada por membros da Skull & Bones, que usaram seus bens para desviar o sistema escolar. McGeorge Bundy tornou-se o presidente da fundação e Harold Howe II o vice-presidente, ambos membros da Skull & Bones. As despesas anormais de fundos da fundação obrigaram a família Ford a demitir-se.

Parte 2: A guerra psicológica

As técnicas de guerra psicológica surgiram na Wellington House para iniciar a Primeira Guerra Mundial, conforme visto no seu respectivo post, e então foram aperfeiçoadas no Instituto Tavistock. Conforme descreve Edward Bernays:

Graças ao crescimento demográfico, a ação dos Illuminati tem mais amplitude sobre a consciência dos povos. Com o auxílio dos serviços de informação, da imprensa, dos jornais, do telefone, do rádio, que são todos controlados pelos Illuminati, as idéias e as opiniões podem ser expandidas rapidamente através de todo o país. A manipulação consciente e inteligente do comportamento e da opinião das massas é um dos elementos mais importante da sociedade democrática.

Aqueles que se servem desses mecanismos constituem o verdadeiro poder dirigente deste mundo.



A televisão é o principal meio atual de sugerir opiniões. Ela sugere como pensar, agir e parecer. Dita o que é preciso possuir e qual orientação política tomar. O seguinte trecho está no livro, e eu não podia deixar de copiar ele aqui:


Hussein é mau, mas Bush, Clinton e Kohl são bons. A astrologia, a imposição das mãos, os OVNIs e a telecinésia são bobagens, mas os filmes pornôs, o futebol do domingo à tarde e a bebedeira no fim de semana não constituem problemas... Somente poucas pessoas ousam afirmar que pensam ao contrário. Pela única razão que arriscariam ser ridicularizadas por outros que sofreram uma lavagem cerebral. O fato é que, em nossos dias, somos ridicularizados ou olhados de través quando se tem uma opinião própria que vai contra a corrente, enquanto que na verdade deveriam felicitar-nos!

Parte 3: As mensagens subliminares
Em um cinema, uma garrafa de coca-cola é sobreposta na tela por uma técnica especial. O olho não percebe a imagem, mas ela é captada pelo subconsciente para sermos estimulados a consumir. Isso é uma mensagem subliminar.

O melhor exemplo de mensagem subliminar é o backward masking (mascaramento ao contrário) e as gravações em alta frequência na indústria de música. No caso desta, são gravadas mensagens em uma frequência muito alta sobre a faixa sonora, para que não seja audível mas que o subconsciente as perceba. Já o backward masking são mensagens gravadas ao contrário que são captadas pelo subconsciente. Se tocarmos a faixa ao contrário, as mensagens são bem claras. Exemplos:

KISS
Canção: God of Thunder
Mensagem: O diabo, ele mesmo é o teu Deus!

Madona
Canção: Like a virgin
Mensagem: Eu me chafurdo no pecado!

Queen
Canção: Crazy Little Thing Called Love
Mensagem: Ao diabo a Bíblia! Eu só quero é magia!

Police
Canção: Every Little Thing She Does is Magic!
Mensagem: São os maus que têm o poder!

Rolling Stones
Canção: Tops
Mensagem: Eu te amo, diz o diabo.

Prince
Canção: Purple Rain
Mensagem: O céu vai explodir!

Cindy Lauper
Canção: She Bop
Mensagem: Estás sem defesa ante o mal e obrigado a suportar
as mensagens que te enviamos. Ha! Ha! Ha!

Beatles
Canção: Revolution nº 9
Mensagem: "Comece a fumar maconha" e "Excite-me, homem morto".

A título de curiosidade, em 1962, John Lennon disse a Tony Sheridan no Starclub de Hamburgo:

Sei que os Beatles terão sucesso como nenhum outro grupo. Eu o sei muito bem, pois vendi minha alma ao Diabo para isso.



(obs.: a imagem ao lado é humorística)

John Todd era uma personalidade interessante. Ele afirmava ser iniciado nos círculos mais poderosos dos Illuminati, e que estes são luciferianos que tentam a qualquer custo implantar um governo mundial.

Todd era o dirigente da Zodiac, a maior associação de lojas de discos e de sociedades de gravação de concertos de todos os Estados Unidos. Segundo ele, são registrados rituais de magia negra (pronunciados por 13 pessoas) na matriz de cada disco, seja qual for o estilo musical (e não só rock e heavy metal, como dizem os fanáticos religiosos). Eles fazem isso para controlar a mente dos seres humanos.


É importante notar que os Illuminati visam principalmente a juventude. Como disse Hitler:


O futuro pertence àqueles que conquistam a juventude para sua causa.


Uma segunda sociedade, surgida das produções Zodiac, nasceu mais tarde, na Califórnia; ela tinha o nome de Maranata. Sua finalidade: captar o interesse dos jovens cristãos e os adeptos de outras religiões. Por isso as músicas e os textos que ela comercializava não eram chocantes, se bem que continham mensagens satânicas e destruidoras. A primeira produção dessa sociedade foi Jesus Christ Super Star.

Parte 4: Ufologia

A mídia é um dos principais instrumentos que mantêm o ser humano na ignorância. É por causa dela que quase ninguém (ou ninguém?) sabe da verdade por trás dos acontecimentos atuais, sobre a verdadeira origem dos seres humanos, da estrutura da Terra, sobre o real estado da lua e de Marte, sobre o verdadeiro programa espacial, a energia livre, os procedimentos naturais para curar, a cura espiritual, a verdadeira vida de Jesus, o campo magnético do corpo humano e sobre os extraterrestres e sua tecnologia. E por que a mídia continua desacreditando nos OVNIs? Esse é o tema dessa parte.




O número de avistamentos de OVNIs era enorme. O projeto Blue Book registrou mais de 2.000 desses objetos voadores. A CIA declarou oficialmente que iria "verificar" se essas naves voadoras ameaçavam a segurança do Estado antes de fazer investigações apropriadas. Em 1952, o comandante em chefe das forças aéreas e vice-diretor do departamento científico da CIA, Chadwell, relatou ao diretor da CIA que um sistema de detecção longínqua havia sido criado em escala mundial e que todas as grandes bases da força aérea haviam recebido a ordem de apanhar os objetos voadores não identificados.

A existência de discos voadores acarreta dois perigos: o primeiro, é o efeito psicológico que eles têm sobre as massas; o segundo trata-se do espaço aéreo dos Estados Unidos, que eles tornam vulnerável. Portanto, era necessário determinar o que podia ser dito publicamente sobre esses fenômenos. E o resultado foi que recorreram a uma censura astuciosa e impiedosa para tirar do ser humano toda a crença a respeito dos OVNIs. Para isso foi criado o projeto Robertson-Panel: uma reunião em 1953 sob a direção do dr. H. P. Robertson da Universidade da Califórnia para analisar em segredo as provas sobre OVNIs.

Em 18 de novembro, o diretor da CIA, o almirante Roscoe Hillenkoetter, já havia declarado, numa circular referindo-se a inauguração do novo presidente Eisenhower, a propósito dos OVNIs:


Os motivos e as reais intenções desses visitantes nos são totalmente desconhecidos. Precisamos velar, em primeiro lugar, pela segurança nacional. Os vôos de reconhecimento dessas naves aumentaram espantosamente da primavera até este outono, o que nos faz temer novas intervenções. Por essas razões e também por motivos nacionais e tecnológicos evidentes (é preciso ainda, a todo custo, impedir o pânico), a comissão de investigação do Majestic 12 opta em unanimidade para que a nova administração prossiga, sem interrupção, com sérias medidas de segurança.



No último dia da reunião de Robertson-Panel, decidiu-se um "programa de educação" que buscava banalizar o assunto ufológico. A banalização visa a diminuição do interesse do público com relação aos discos voadores por intermédio da televisão, de filmes e de artigos (lembra do filme ET?). Os pretextos são fornecidos por acontecimentos reais que geram a confusão, mas que são explicados depois do acontecido. Assim como ocorre nos casos de magia, as pessoas tornam-se menos interessadas uma vez que o enigma foi resolvido.


Os membros da força aérea receberam a ordem de colaborar com esse projeto de banalização. Segundo Albert Chop, eles deviam fazer artigos e entrevistas para ridicularizar o assunto OVNI. O comandante Ruppelt adicionou:


Isso não é o pior. Intimaram-nos a guardar segredo sobre o que podíamos ver ou, se uma revelação chegasse a público, encontrar uma explicação natural para o fenômeno. Devíamos em todo o caso, tudo fazer para que não se falasse mais nisso. Se uma explicação nos faltasse, só nos restaria ridicularizar as testemunhas.

Nos meses seguintes, Chop e Ruppelt pediram demissão da força aérea.

Segue uma carta aberta da associação "Justiça para o Pessoal Militar" (JMP) de 4 de setembro de 1987, enviada ao presidente dos Estados Unidos dessa época, Ronald Reagan:

A campanha nacional de banalização dos OVNIs, ordenada pela CIA em 1953, fez editar livros e infiltrou a imprensa com centenas de artigos, servindo-se de falsos "contatos com os OVNIs" e de embustes evidentes para ridicularizar o assunto dos ovnis. Agentes da CIA infiltraram-se (e isso acontece ainda hoje) nos grupos civis de pesquisa sobre os OVNIs, os mais importantes, impulsionando-os a encontrar "outras explicações" ou tornando-os ridículos por meio de manipulações apropriadas. Essa política de maquiagem ultrapassou as esperanças da CIA graças às manipulações brilhantes com que ficou provado pela imprensa nessa campanha de difamação. Com medo de ser colocada no pelourinho, a imprensa apenas mostrou-se crédula em face às "tomadas de posição oficiais".

O comandante da OTAN, Hans C. Peterson, explicou por que se guarda tanto segredo sobre isso:

1. o sistema monetário desmoronaria - nenhum poder o aceitaria;
2. as religiões não teriam mais a chefia, pois a verdade é muito mais simples do que aquela que é ensinada nas igrejas. As igrejas e seus dirigentes perderiam então seu poder e sua influência. Nenhuma igreja deseja isso;
3. nós conheceríamos uma nova fonte de energia que não poluísse e tomaria o lugar das fontes de energia que utilizamos hoje. Mas as multinacionais do petróleo, o lobby atômico, etc. perderiam seus compradores e, portanto, seu poder. Conhecendo a amplitude de seu controle, sabe-se de que adversário se trata;
4. nossos políticos reconheceriam por si mesmos assim como os seres humanos da terra que eles são todos uma única humanidade e que as fronteiras nada mais significam, que elas são apenas o resquício de um passado inoportuno. Quem teria ainda confiança em nossos dirigentes políticos, se ficasse revelado que eles nos enganaram durante décadas para manter seu poder?

Concluindo o post, fica esse texto para reflexão. Foi escrito por Mathias Bröckers, do jornal berlinense Taz, sobre a conferência dos OVNIs em Frankfurt em 1990:


[...] nos dias de hoje como antigamente, os governos do mundo não têm nenhum interesse, se eles querem manter-se em seu lugar, em reconhecer a presença de uma autoridade cósmica que lhes é espiritual e tecnologicamente superior. Quem ainda ouviria esse enfadonho Helmut Kohl, quem assistiria a nossos prêmios Nobel e a nossos especialistas cheios de arrogância, se um pequeno ser cinza vindo do céu aparecesse de repente na televisão e se pusesse a falar de leis e de regras em vigor no planeta Retícula e nos contasse a história do cosmos?

Ninguém! É por isso que os ovnis serão, futuramente também, colocados na mesma conotação que o monstro do lago Ness. A existência dos extraterrestres é subversiva e não permite mais subterfúgios, ela transtorna tudo o que dois milênios de ciência e de pesquisas sobre a evolução trouxeram de conhecimentos bem estabelecidos.

E quem poderia continuar a prender-se pela "obra-prima da criação", se o sobrenatural não é mais tão sobrenatural do que isso, se ele é simples e, além disso, mais natural do que o natural?


Por aqui termina mais um resumo.

Written by

We are Creative Blogger Theme Wavers which provides user friendly, effective and easy to use themes. Each support has free and providing HD support screen casting.

0 comentários:

Total de visualizações

 
Powered by Blogger