AD (728x90)

sábado, 29 de janeiro de 2011

Pont-Saint-Esprit: Uma experiência da CIA em 1951 realizada no sul de França?

Um dos mistérios da Guerra Fria foi a causa dos estranhos acontecimentos registados em 1951 no sul de França, na aldeia de Pont-Saint-Esprit e que se traduziram na “insanidade temporária” dos seus 500 habitantes e na eventual morte de 5 deles, entre os quais dois por suicídio.

Na época atribuiu-se oficialmente a explicação do sucedido a envenenamento através do pão o qual teria sido contaminado com uma variante psicadélica de trigo (a base do LSD) ou através de envenenamento de mercúrio. Mas já na época, um grupo de médicos britânicos que estudara o caso exprimira reservas quanto à credibilidade dessas teses, provenientes de um grupo de técnicos enviados ao local pela empresa química suíça Sandoz Chemical.

O mistério começa agora a ser aclarado com um livro recentemente publicado nos EUA e que já lançou chispas entre os governos norte-americano e francês… O livro inclui entrevistas com antigos membros da CIA hoje reformados e com conhecimento direto sobre estes acontecimentos. Segundo eles, a causa desta “loucura de massas” seria não natural mas o resultado de uma operação secreta da agência de espionagem intitulada “Operation Span”. A “Operation Span” era uma parte do projeto MK/NAOMI, um subprojeto do muito mais conhecido projeto MK/ULTRA e é agora revelada ao mundo através do livro “A Terrible Mistake: The Murder of Frank Olson and the CIA’s Secret Cold War Experiments” da autoria de H.P. Albarelli Jr.

O livro explica que os acontecimentos de 1951 foram o resultado da dispersão de um aerosol com LSD executada pela “Special Operations Division” de Fort Detrick, em Maryland. Segundo o autor do livro, os cientistas da Sandoz foram parte de uma operação de encobrimento já que a empresa na época era uma fornecedora habitual do US Army e da CIA de LSD para estes programas ligados ao MK/ULTRA.

As visões experimentadas pelos habitantes desta aldeia do sul de França foram então descritas em termos muito gráficos: “pacientes que deitavam o lixo nas suas camas, que gritavam que havia flores vermelhas a crescer de dentro do seu corpo, que as suas cabeças se haviam tornado em levedura, etc”. Apenas nesse dia, o hospital registou 4 tentativas de suicídio, todas em consequência deste tipo de alucinações.

Na época, o LSD era estudado como uma arma psicológica que seria espalhada para além da linha de frente, desorientando o inimigo e tornando a sua população e militares psicóticos e logo, inofensivos. Segundo este livro, a CIA terá estudado vários testes possíveis a este conceito a realizar através da colocação de LSD nos depósitos de água de uma cidade dos EUA, mas o plano seria abandonado devido aos trágicos resultados de uma experiência em pequena escala realizada no sul França, este lançamento em 1951. Além de um reservatório de água de cidade média norte-americana, a CIA terá também avaliado a dispersão de um aerossol de LSD no metro de Nova Iorque.

Fonte:
http://www.theoneclickgroup.co.uk/news.php?start=3200&end=3220&view=yes&id=4304#newspost

Written by

We are Creative Blogger Theme Wavers which provides user friendly, effective and easy to use themes. Each support has free and providing HD support screen casting.

0 comentários:

Total de visualizações

 
Powered by Blogger